No âmbito do dia da Protecção Civil

"O Dia Internacional da Protecção Civil, que anualmente se comemora a 01 de Março, foi instituído pela Organização Internacional de Protecção Civil (OIPC), que tem como principal objectivo contribuir para o desenvolvimento, no seio dos Estados, de estruturas passíveis de prestar protecção e assistência às populações e ainda salvaguardar a propriedade e o ambiente das catástrofes naturais e tecnológicas.
Na mensagem do Dia Internacional da Protecção Civil, o secretário-geral da OIPC considera que os cidadãos têm o direito de estarem informados sobre os riscos de uma catástrofe e convidou os Estados a criarem e implementarem programas de prevenção para a população.
"A informação preventiva é o primeiro elo na cadeia de protecção da população", refere Nawaf Al-Sleibi. O secretário-geral diz ainda que "informar" os cidadãos "acerca dos riscos aos quais estão sujeitos no local onde vivem, trabalham e se divertem e explicar-lhes como devem reagir a estes riscos é indispensável se queremos melhorar a eficácia dos alertas e efectivamente ajudar a diminuir significativamente o número de vítimas e a extensão dos danos quando estes eventos ocorrem".

Este texto é um excerto de uma notícia que se encontar na página da SIC (ver notícia).

Achei bastante interessante a mensagem do secretário-geral da OIPC, que alerta para algo que acredito ser muito importante. Refiro a questão do direito do cidadão em estar informado sobre os Riscos que o rodeia e o modo como deve proceder perante a manifestação de um determinado risco.
Por vezes questiono-me, será que as pessoas têm a noção dos riscos a que estão sujeitos nas suas áreas residenciais, áreas de trabalho, etc.
Quando penso nisto, chego à conclusão que são muitas as pessoas que não têm qualquer noção…
Neste sentido entendo que é fundamental informar, mas também é fundamental que as populações se envolvam com estas questões, que procurem obter a informação e que não fiquem à espera que a mesma venha ter com elas só porque é essa a “obrigação” de alguns.
Se queremos que a Protecção Civil funcione, temos de colaborar para que a nossa sociedade fique mais preparada, alerta e acima de tudo, que a mesma evolua num sentido da consciencialização para os riscos.
Por Tatiana - GeoPoetas

Comentários

Lisete Osório disse…
as questões que colocas sao cruciais num momento em que nos deparamos com a exposiçao (silenciosa) a vários tipos de riscos fruto da acção humana. e digo "silenciosa" porque na verdade, acredito que muitas pessoas não imaginam à quantidade de riscos a que estão expostas e nem sequer sabem como agir em determinado tipo de situações, o que ainda é mais grave. a Protecção civil não cabe apenas a um pequeno grupo de pessoas, mas deve fazer parte de cada um de nós!
Acredito que se deva criar uma cultura de prevenção na sociedade, não apenas nas camadas adultas mas também nas faixas mais novas, porque no fundo eles podem ter um duplo papel na sociedade, por um lado sensibilizar os mais velhos e por outro como "pessoas do amanha" conscientes dos riscos a que estão expostos e enraizados numa cultura de prevenção!!!

Mensagens populares deste blogue

7º Encontro de Utilizadores ESRI

Bolsas de Investigação