ESA apresenta Atlas Ambiental da Europa

ESA apresenta Atlas Ambiental da Europa


Escrito por CienciaPT



http://www.cienciapt.net/pt/index.php?option=com_content&task=view&id=100413&Itemid=279

17-DEZ-2009

Crescimento anormal do plancton na costa irlandesa ou redução da área agrícola na Geórgia são exemplos das alterações detectadas pelos satélites da ESA, e apresentados num completo Atlas Ambiental da Europa, apresentado no evento «Bend the Trend».

De forma a apoiar a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, a Agência Europeia do Ambiente organizou o evento ”Bend the Trend” (Alterar a tendência) no Domingo à tarde para fornecer uma plataforma para uma rede global sobre o clima e apresentar o 'Environmental Atlas of Europe' (Atlas Ambiental da Europa).

O 'Environmental Atlas of Europe' é um projecto conjunto entre a Agência Europeia do Ambiente (EEA), Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP) e a ESA. Este projecto consiste numa série de pequenos filmes que mostram as significativas alterações no clima através da comparação de imagens de satélite feitas ao longo dos anos e também as diferentes formas como as pessoas respondem a essas alterações.

A ESA forneceu uma variedade de actualizadas imagens de satélite, de diversos satélites europeus. Estas imagens incluem desde rotas de gelo para navios no Mar Báltico até aos rios da Albânia, desde o gigantesco crescimento de placton na costa Irlandesa até à redução de área agrícola na Geórgia. Cada uma destas imagens ajudará as pessoas a compreender os problemas ambientais, científicos e políticos que enfretamos hoje.

Na abertura do evento, a Directora Executiva da EEA, Jacqueline McGlade, disse que os mecanismos de gestão dos ecosistemas são a única solução viável para a protecção do meio ambiente a longo prazo, realçando que a informação recolhida pelos satélites é singular para a monitorização dos ecosistemas. Referiu também que a informação recolhida pelos satélites da ESA, incluindo a futura missão Sentinel em que a informação estará disponivel gratuitamente, serão cruciais para os gestores de ecosistemas na Europa e no mundo.

O Director de Observação da Terra, da ESA, Volker Liebig, que fez uma apresentação durante o evento, disse: “As vantagens que os satélites oferecem são obvias: somente do espaço temos uma visão global. Os satélites voam, literalmente, por cima de cada canto da superficie do nosso planeta. Medem diversos parâmetros, desde a temperatura superficial do mar até movimentos tectónicos, desde gases na atmosfera até à área de superficie de terra, e muito mais. Faze isso repetidamente, dia e noite, 24 horas por dia, durante anos. A informação que recebemos do espaço é uma contribuição chave para acompanhar as alterações climáticas

Comentários

Mensagens populares deste blogue

7º Encontro de Utilizadores ESRI

"Nasa revela que Antártida não está diminuindo e sim ganhando mais gelo"